Assembleia

segunda-feira, 4 de dezembro de 2023

Pastor abusa sexualmente de menino de 11 anos em Alto Parnaíba; mãe faz denúncia à polícia




 “Abusou de nossa confiança”, conta a mãe, que agora vive com um filho com dificuldades até para dormir. O pastor Luiz Silvino está foragido.

Um pastor evangélico, identificado como Luís Silvinho da Silva, conhecido como ‘Pastor Luiz Silvino’, é suspeito de ter abusado sexualmente de uma criança de 11 anos, na cidade de Alto Parnaíba, a 1.033 km de São Luís.

A denúncia foi feita pela mãe do menino, após ele fazer um relato dos abusos sofridos. O caso foi levado à Polícia Civil, que deu início às investigações e busca localizar o pastor.

Conforme o relato da mãe, o pastor, que preside uma igreja no bairro Santo Antônio, era de confiança da família e teria cometido abusos contra o menino ao menos três vezes, nas últimas duas semanas.

A mãe só ficou sabendo quando o próprio filho entendeu que era abusado e contou o caso aos familiares.

“Ele [Pastor Luiz Silvino] era muito amigo da família, da casa, demos confiança, e muito próximo do meu marido. Ele abusou da nossa confiança e boa vontade”, contou a mãe.

Na denúncia, apresentada na Delegacia de Alto Parnaíba, ela conta que o primeiro abuso teria acontecido no dia 24 de novembro. O pastor levou seu filho para a parte de trás da igreja, onde ficou se ‘esfregando’ na criança.

O segundo caso teria acontecido na casa do pastor, onde Silvino teria tirado a roupa de seu filho, beijado na boca e ‘passado o pênis’ na vítima.

Por fim, o terceiro caso de abuso teria acontecido na casa da família, quando o pastor soube que a mãe teria saído para o trabalho. Ele teria aproveitado a oportunidade para ir até a casa, alegando que iria fazer um trabalho de ‘discipulado’ com seu filho.

No entanto, o pastor levou o menino para o quarto, mandando o mesmo se deitar na cama. Em seguida, ele cometeu os abusos dando beijos na boca, esfregando o pênis e colocando o dedo no ânus da criança.

Logo depois, o filho chamou a mãe para conversar, pois pesquisou na internet e percebeu que era abusado. Ao saber do caso, a mãe acionou o Conselho Tutelar e levou o caso à delegacia.

“Falei com o Conselho Tutelar, disseram que meu filho teria acompanhamento psicológico e exames. Estou sofrendo muito e meu filho já não consegue mais dormir direito”, relata a mãe.

Um dia depois do caso ser denunciado, na última quinta-feira (29), o pastor teria fugido, pois não foi mais encontrado em casa e nem na igreja onde congregava.

Apesar das tentativas de contato com o pastor, por meio de contato telefônico, não houve retorno sobre a denúncia.

Fonte: Blog do Gilberto Lima